por ACA

O convênio de Retomada do Programa Empreender com o Sebrae, que teve início em março de 2015, já superou a meta estipulada para janeiro de 2017, alcançando 1.591 empresas. A meta para conclusão em julho de 2017 é de 60 novos municípios e 3.000 empresas em pelo menos 300 núcleos setoriais.

O núcleo setorial é um espaço criado para que empresários compartilhem boas práticas do negócio para resolução de problemas, criação de soluções, além de outras avaliações de mercado demandadas pelo setor. O método de associativismo levado aos núcleos setoriais é parte do programa.

Renovando a própria metodologia, o Empreender passou por uma revisão e atualizou não apenas aspectos técnicos, com ênfase no planejamento estratégico e com atualização de conteúdos, manuais, instrumentos de avaliação e ações de capacitação e formação, como também incorporou as alterações feitas na Lei Geral, com tratamento diferenciado aos pequenos negócios nas licitações públicas, simplifica as relações de trabalho e estimula o associativismo, a exportação e, principalmente, a inovação.

Além disso, a mudança da Lei Geral inclui a criação dos MEI, microempresas e empresas de pequeno porte, e o aumento da participação das mesmas nas compras governamentais, fator primordial para o desenvolvimento local e para o aumento da empregabilidade.

Também foi lançado o site do Empreender, com destaque para as melhores práticas e também para as notícias locais, para que o empresário saiba de tudo relacionado ao Empreender que acontece em sua cidade.  Além disso, a página é ideal para o empresário que ainda não conhece o projeto e quer entender seus objetivos, as atividades que são realizadas, o que são os núcleos setoriais e como eles podem melhorar a produtividade do setor etc.

Para o coordenador nacional do Empreender da CACB, Carlos Rezende, a modernização do programa é um caminho natural:

  O projeto começou em 1991, em Santa Catarina. Em 2000, com apoio da CACB, foi expandido para 813 municípios e em pouco tempo atingimos outros países. Hoje estamos em uma fase de renovação geral do programa, com foco na melhoria constante das empresas”.

Exemplos de sucesso – Nesta etapa, o Empreender, nos estados da Bahia, Mato Grosso, Minas Gerais, Pernambuco e Rio Grande do Sul, atende 56 Associações Comerciais e Empresariais, beneficiando empresas participantes de 149 núcleos setoriais.

Em Além Paraíba, município de Minas Gerais, foram realizadas oficinas de atendimento ao cliente e de controle financeiro, feiras de beleza e outras atividades que reuniram cerca de 5 núcleos setoriais.

Na Bahia, a Associação Comercial de Feira de Santana, Acefs, realizou na cidade uma palestra acerca das novidades no cenário empresarial, vantagens da cooperação entre empresários e sobre como empreender na prática.

Para a Associação Comercial de Arcoverde – ACA, o programa é uma excelente oportunidade para o fortalecimento das empresas e melhoria da competitividade a região. Segundo o Presidente da ACE do município de Arcoverde, Célia Rejane Vidal, foram criados os núcleos de Economia Criativa, Profissionais da Beleza, Tecnologia da Informação, Farmácia, Saúde e Escolas Particulares, com a participação de 62 empresas empresas.

Na visão de Célia Rejane Vidal, o Empreender ainda trará muitos resultados: “A tendência é que o programa ajude cada vez mais microempresários e, assim, dê impulso ao crescimento comercial dos municípios brasileiros”, disse.

Agenda Empreendedora Municipal – Os resultados do Empreender têm sido tão expressivos que o Sebrae apoia o projeto há mais de 20 anos. Agora, a iniciativa tem a parceria da União Europeia, com investimentos que se estendem a todos os países da América Latina, com o programa de cooperação internacional AL-Invest 5.0. Outro importante apoio tem sido do Grupo Votorantim, por meio do Instituto Votorantim. Estão em fase piloto experiências nas cidades de Itaú de Minas e Fortaleza de Minas, em Minas Gerais, e Pinheiro Machado, no Rio Grande do Sul, onde atuam a Votorantim Cimentos e a Votorantim Metais. O Instituto Votorantim, juntamente com a CACB o SEBRAE, além de apoiar o desenvolvimento das empresas por meio dos núcleos setoriais, promove ações para o fortalecimento das entidades empresariais e o desenvolvimento do município, atuando em prol das demandas dos pequenos negócios locais.

Saiba mais em www.empreender.org.br

ACA
Sobre ACA
Associações comerciais atingem 50% da meta do Empreender