por ACA

CACB apoia proposta de reforma trabalhista
A entidade considera acertada a decisão do BC em manter a taxa básica de juros

A Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB) comemorou a inciativa do governo de encaminhar ao Congresso, até o final do ano, proposta de modernizar as leis do trabalho. Um dos grandes entraves para o aumento do emprego e da renda no Brasil e maior atratividade para investimentos internacionais é o alto custo trabalhista. O projeto enfatiza três pontos: privilegiar a negociação entre as partes, regulamentar a terceirização e incrementar o Programa de Proteção ao Emprego (PPE).

Para o presidente da CACB, George Pinheiro, trata-se de medidas que, se aprovadas, certamente contribuirão para acelerar o ajuste do País e a saída da crise. Ele lembrou que a regulamentação da terceirização e do trabalho intermitente, são reivindicações históricas da CACB.  “Não queremos de forma alguma tirar direitos dos trabalhadores. Pelo contrário, nossa intenção é melhorar as condições das relações de trabalho para que tanto empregados quanto empregadores possam se beneficiar com a formalização e maior empregabilidade”, declara o presidente.

A entidade também considerou acertada a decisão do Banco Central em manter a taxa básica de juros, em razão dos níveis atuais da inflação. No entanto, é preciso projetar a redução como forma de retomar o crescimento. “Antes, porém, deve vir o ajuste nas contas públicas, focando na diminuição das despesas”, conclui Pinheiro.

Fonte: http://www.cacb.org.br/

ACA
Sobre ACA
CACB – Reforma trabalhista